Seguem meu Cantinho!

Sonhos;*


Sonhar,Tentar e realizar....
Sonhar com um mundo melhor,com nossos objetivos tantas vezes esquecidos.
Sonhar,Sonhar,Sonhar....
Os sonhos são como alimento a nossa alma,nos fazem ir em busca
do nosso algo mais,daquilo que cada um de nós sabe que precisa e que deseja.

Nunca desistir de tentar...
Vá a luta pelos teus sonhos,não deixe que fracassos anteriores,tirem a sua
esperança,e sua força de tentar uma vez mais...

Se você sonhou,tentou então a sua vez chegará
Pois agora é a hora de realizar...
Realizar tudo o que foi construido por seus méritos
Realizar o que o seu coração e a sua alma encarecidamente clamam
Sonhar é importante,mas não se esqueça de torna-los sempre reais
Porisso: Sonhe,Tente e realize;*

10 comentários:

  1. obrigada por mim seguir,já estou e seguindo!!
    ^^ seu blog é uma fofura os poemas...
    tem coisa mais linda pra uma mulher que belos versos !!!
    ^^ Nunca desistir de tentar...
    amei esse poema é simplesmente inspirador!!
    beijos!!!
    Deus te abençõe

    ResponderExcluir
  2. Amei seu texto e por isso te sigo!!!

    Continue assim, escrevendo textos que treme o coração.

    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Querida!!!!
    Seu blog é uma doçura,lindo e verdadeiro!!!
    Adoreeeeei!
    Espero q a gente possa trocar informações, ideias, poemas...tudo de bom q a vida pode nos oferecer!
    Bjao,Beta.

    ResponderExcluir
  4. Sou grato por sua visita ao "Ensaios & Prosas".

    Gostei do seu recanto poético e já o estou seguindo.

    Abraços,

    Levi B. Santos

    ResponderExcluir
  5. BOM DIA FLOR DO DIA,LINDO O POST,TU É UMA BENÇÃO MESMO.FLOR LEMBRE-SE: Quando não tiveres força, lembre-se que Deus pode te dar;
    Enfim, quando a vida parecer não mais te querer...Queira muito a vida!
    Saiba que, por mais que muitos digam que não fazes nada de importante...

    ...o mais importante já foi feito:
    Você!!!TI AMOOOOOOOOOVC É MUITO ESPECIAL!!!

    ResponderExcluir
  6. Olá!

    Certa vez, um pensador escreveu que "o homem é um desejo" e, neste aspecto, concordo com ele.

    Penso que não devemos parar de sonhar, mas, às vezes, é necessário refletirmos se estamos sonhando a coisa certa.

    Será que aquilo que estou sonhando é algo egoísta que se aproveita apenas para mim? Quem mais está incluído no meu sonho? E aquilo que eu quero está em conexão com a vida?

    Logo, acho importante buscarmos uma permanente reavaliação daquilo que desejamos, o que não significa desistirmos dos nossos sonhos, pois estes continuam sendo reprojetados para algo viável. E, por sua vez, a avaliação não se pode pautar somente no fracasso.

    Um ingrediente importante na concretização dos sonhos. Particularmente eu acredito que os sonhos de Deus projetados para a minha vida serão cumpridos. Por isto, não desisto de sonhar e sigo confiante.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  7. Sonhar é bom, mas maravilhoso é ver nossos sonhos realizados. Mas para isto temos que pagar o preço, nenhum sonho chega enquanto estamos de braços cruzados.

    Muito bom o texto, Deus te abençoe!

    ResponderExcluir
  8. oi, júúh, tudo bem? seu nome parece um grito de alegria, tipo, húúúúú.....rsssss

    gostei muito do seu poema e da mensagem do poema. para a tradição espiritual da cabala, nós não temos desejos, nós somos desejos. por isso, somos também sonhos, somos feito de sonhos.

    abraços e seja bem-vinda à cpfg. não deixe de comentar por lá, a ideia do blog é exatamente discutir temas relevantes.

    abraços

    ResponderExcluir
  9. Olá, Eduardo!

    Legal encontrá-lo por aqui.

    A ideia de ser o homem um desejo não me parece exclusiva dos cabalistas. Antes de mais nada tem a ver com o pensamento oriental, comum a vários povos, em que se compreende o homem como uma unidade, relacionando-se com a ideia de ser o homem "alma vivente", cujo termo no idioma original é "nefesh".

    Em seu artigo "As concepções sobre os mistérios da Vida, da Morte e do Além, nos textos Midráshicos, Torá, e no Livro da Sabedoria", Humberto Ferreira assim leciona:


    "No primitivo hebraísmo, tal como nos testemunha por exemplo o Gênesis, o ser humano era uma "unidade de força vital", porque o seu corpo de carne (bâsâr) não só tinha um alento vital (nephesh) - por vezes apressadamente identificado com a "alma" - mas também um sopro espiritual (ruach) provindo de Deus. Aliás, o Prof. Sid Z. Leiman, catedrático de História e Literatura Judaicas na Universidade de Brooklyn, chama a atenção para um pormenor significativo: o ser humano não possuía um nephesh, diz ele, mas era um nephesh, e cita o Génesis: "…Wayehi ha-adam le-nephesh hayya" ("… e o homem tornou-se um ser vivente") (Génesis 2, 7). Na prática, e nesses antiquíssimos tempos, nephesh e ruach quase se indistinguiam, e não podiam ter uma existência separada, fora do corpo; por conseguinte, com a morte, todo o conjunto se dissolvia e apenas uma vaga sombra permanecia no sheol. Foi só a partir do momento em que os Hebreus sentiram a tal necessidade dum futuro prêmio ou castigo, sobretudo a partir do século II a. C., como vimos, que o termo nephesh começou a ser encarado como uma entidade psíquica com existência independente do corpo."
    (Extraído de http://embuscadojesushistorico.blogspot.com/2011/01/as-concepcoes-sobre-os-misterios-da.html )

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário,ficarei feliz em saber a sua opinião,beijos e volte sempre!